600px-WhatsApp.svg.png

CONTATO

Somos uma empresa de soluções multidisciplinar vinculada a Universidade Católica de Pernambuco, com o objetivo de potencializar os resultados dos nossos clientes e impacta-los por meio de projetos, nossos serviços são personalizados  de acordo com as necessidades e perfil de cada cliente.
© 2015 Empresa Júnior UNICAP

HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO

Aberta das 8h às 18h
De Segunda à Sexta
81 3072-8333
81 9.9806-5991 (WhatsApp)
contato@ejunicap.com
Rua Almeida Cunha, 352, Santo Amaro - Recife/PE

INÍCIO > BLOG > VENDAS

CONFIRA O NOSSO BLOG

  • EJ UNICAP

Como administrar os recursos da minha empresa sem que haja desperdícios?

Atualizado: 23 de Ago de 2019



Todos os empreendedores devem saber como administrar os recursos da sua empresa da maneira mais eficiente, com o objetivo de manter o nível de desperdícios o mais baixo possível - isso contribui para que o negócio opere maximizando a utilidade dos seus recursos empregados no funcionamento da empresa.


Que vantagens a redução de custos traz?


Ao identificar os problemas causados pelos altos custos operacionais, é possível antever o que uma redução traria de bom para a empresa. Abaixo estão algumas formas de reduzir os custos:


1. Aumento da rentabilidade


O mais básico de todos (e que traz a reboque todos os demais) é o aumento da rentabilidade. O que precisamos ressaltar aqui é que, para que determinado setor ou mesmo toda a empresa apresente resultados melhores, não é preciso aumentar a quantidade de operações. Na verdade, muitas vezes, só é preciso melhorar a forma de atuação. Imagine que uma empresa tem como meta para o ano um aumento de 10% no seu lucro líquido, em valores absolutos.


Qual seria o caminho mais fácil para alcançar esse objetivo? Pensar em aumentar o volume de vendas, certo? Afinal, mais negócios fechados trazem mais resultados. Mas e se você pensar em melhores resultados? A solução mais inteligente é focar na qualidade e não na quantidade. Sim, dá para alcançar um aumento de 10% de lucro enxugando custos operacionais.


Para que não fique nenhuma dúvida a respeito, é válido nós estendermos mais um pouco! Na prática, quando o foco se volta para o aumento do volume de vendas, uma série de outros gastos vêm em conjunto, como:


  • Aumento do volume de compras;

  • Pagamento de horas extras;

  • Incremento das contas fixas — como água e energia;

  • Depreciação maior do maquinário (que trabalha mais).


Por outro lado, ao reduzir custos operacionais, você alcança exatamente o oposto de tudo isso que acabou de ser apontado. O negócio consegue, assim, reduzir índices de compras, deixar de pagar horas extras e economizar em toda sua infraestrutura. Muito melhor, não concorda?


2. Competitividade no mercado


Em função de tudo isso, a redução das margens operacionais torna a empresa mais competitiva, uma vez que ela passa a produzir mais com menos. Isso é importante para bons índices de competitividade, já que os preços praticados ao consumidor são mais enxutos. Inclusive, se você chegou aqui neste conteúdo de para-quedas, recomendo dar uma olhada em nosso outro conteúdo 'Como melhorar o desempenho da minha empresa e torná-la mais competitiva?'.


3. Disponibilidade de capital


Como consequência da redução dos custos operacionais, a empresa se depara com uma certa sobra de caixa em relação a seus resultados anteriores. Usada de forma inteligente, essa gordura traz mais solidez para o negócio, que pode investir em melhorias internas e aplicações financeiras. Além disso, ainda existe a possibilidade de investir em melhorias internas, como:


  • Capacitação de pessoal;

  • Ampliação ou renovação de maquinário e instalações;

  • Compra de insumos de melhor qualidade.


Como deu para perceber, a economia promove um ciclo positivo que beneficia o produto e aumenta sua capacidade de ganho de mercado, gerando ainda mais lucro para o negócio. Quanto melhor administrados os recursos, maiores as chances de o lucro aumentar. A maneira mais óbvia de fazer isso, é através de um aumento do faturamento. Porém, o que muitos não percebem, é que é possível aumentar o lucro sem faturar mais. A forma de fazer isso, se dá em uma redução dos gastos da empresa. Se os gastos diminuírem, ainda que o faturamento se mantenha, o lucro aumentará.


Todavia, não se pode fazer isso de maneira aleatória, uma vez que isso pode acarretar em uma queda da qualidade dos produtos e/ou serviços ofertados, e, consequentemente, impactar de forma negativa a entrega de valor ao cliente, fazendo com que o faturamento diminua. Os gastos que devem ser eliminados são aqueles que são vistos como desperdícios, ou seja, gastos que não se traduzem em algo útil para a empresa.


Para eliminá-los, é preciso identificá-los, mensurá-los, determinar planos de ação para sua eliminação e designar um responsável para pôr em prática o plano. Um sistema efetivo para combater isso, é chamado de sistema “lean”, ele possui algumas etapas que contribuem para a eliminação dos desperdícios.


“Lean”, ou mentalidade enxuta, é a busca pelos desperdícios que podem ocorrer cotidianamente numa empresa. Essa busca pode ser facilitada ao se tentar visualizar os “7 tipos de desperdícios” que podem ocorrer numa empresa. Esse conceito foi inicialmente desenvolvido por Taiichi Ohno (1912-1990), um dos principais executivos da Toyota. Os tipos de desperdícios são:


1. Produção em excesso;


Produzir além do que o necessário pode não trazer bons resultados para o negócio em questão. Isso ocorre porque, quando a produção excede a demanda, os preços dos produtos podem cair, reduzindo a receita. Além disso, produzir mais, requer mais recursos, gera estoques, deslocamentos, dentre outros fatores que poderiam ser utilizados para fazer algo que o cliente deseja.


2. Espera;


É um desperdício enorme quando pessoas ou equipamentos que deveriam estar produzindo, não estão. Isso gera uma grande ineficiência, e um dos motivos de sua ocorrência é a instabilidade e o desalinhamento entre as etapas.


3. Processamento desnecessário;


A realização de processos desnecessários é frequente no ramo empresarial. São processos que, caso fossem eliminados, não fariam falta para o processo produtivo, e, quando são feitos só tomam tempo e energia das outras pessoas sem contribuir em nada para o resultado final. Mais uma vez, recomendo dar uma olhada em nosso outro conteúdo 'Como melhorar o desempenho da minha empresa e torná-la mais competitiva?' - lá você esclarecer algumas dúvidas a respeito disso!

.

4. Estoque;



O acumulo de estoques é um claro indicador de um sistema produtivo que possui problemas. Se o que é produzido não é consumido, seja pelo consumidor ou pelo próximo processo na cadeia produtiva, o estoque é criado. Esse estoque traz alguns problemas como: custo financeiro do capital parado e não vendido, falhas na detecção de defeitos, dentre outros.


5. Transporte;


A movimentação de materiais numa organização pode ser algo muito custoso para uma empresa. Por isso, é um grande desperdício fazer qualquer tipo de transporte que poderia ser evitado ou trocado por um mais econômico.


6. Movimentação;


Similarmente ao ponto anterior, quando um trabalhador se movimenta sem o propósito de criar valor, é visto como um desperdício. Logo, isso deveria ser evitado, através de fácil localização dos materiais, estações de trabalho próximas, dentre outras soluções que se adequem à sua realidade.


7. Correção.


Corrigir o produto é algo bom, uma vez que permite que ele se torne cada vez mais adequado ao seu público alvo. Porém, a correção é algo que demanda tempo, esforço e capital (em todas as suas esferas já citadas neste texto), e, se feita em excesso pode custar muito para a empresa como um todo.


Logo, acredito que com todas as informações lhe oferecidas, tenha ficado mais claro para você a importância de criar-se um midset mais consciênte em relação aos gastos que podem, de certa forma, ser evitados. E nada melhor que começar essa transformação pelo interno, um projeto de Estruturação Financeira e Mapeamento e Otimzação de Processo da sua empresa são boas opções para você obter os resultados esperados. Com isso, venho dizer que a EJ UNICAP oferece esses tipos de projeto, então se tiver interesse em estar impulsionando os resultados da sua empresa, entre em contato conosco!


Por Enzo Perrusi, Consultor de Projetos de Gestão


Fonte: Revista Pequenas Empresas & Grandes Negócios | Revista Época Negócios | Administradores.com


Possui alguma dúvida? Se sim, entre em contato conosco que ficaremos muitos felizes em poder atendê-lo. E não deixe de conferir nossos diversos conteúdos expostos em nosso site!

17 visualizações